Os bancos são certamente dos melhores meios de manter o seu dinheiro protegido, contudo há também muitas famílias com problemas bancários. Contudo, nenhum sistema é á prova de falhas, e casos de vigarices não são incomuns. Para todos os casos existe sempre uma solução, e segue-se aqui uma lista das ocorrências mais prováveis:

A redução do limite bancário normalmente ocorre pela emissão constante de cheques inválidos. Contudo, embora a redução seja permitida, não pode ser feita sem a devida permissão do dono da conta, com alguma antecedência. Caso contrário, o cliente pode alterar a concessão do limite anterior através de uma notificação por escrito dirigida ao gerente do banco onde tem conta.

Problemas Bancários – O que são ?

Caso haja um erro no pagamento de contas, é de plena responsabilidade dos bancos a validar os dados correctos gerir as caixas multibanco, evitando assim problemas bancários. Assim, caso haja falhas no sistema, a instituição bancária deve efectivar imediatamente o pagamento e indemnizar o consumidor pelos encargos cobrados.

Nas situações de levantamentos indevidos, ou seja, casos em que alguém lhe rouba dinheiro da conta, um caso grave de problemas bancários comuns em Portugal, o consumidor deve falar com a administradora do cartão ou agência bancária e pedir o bloqueio do cartão e um número de atendimento para o caso.

Se quiser provar um determinado valor na caixa, deve manter todos os comprovativos. Dessa forma, em caso de diferença entre o valor depositado e o creditado, deve fazer uma reclamação por escrito ao gerente da agência bancária responsável, constando uma cópia do comprovativo do crédito deficiente, além de um pedido de correcção. Contudo, nestes casos é obrigação do banco provar que o cliente não está a falar a verdade e não o contrário.

Se tiver uma conta aberta em seu nome, mas que não foi aberta por si, assim como débitos que não são seus, deve falar com o banco e explicar que existe uma ocorrência de fraude.

De qualquer forma, o mais importante é manter a actividade bancária muito discreta para que não haja fuga de informação vital para a sua segurança e as fraudes não ocorram com muito ou mesmo nenhuma frequência.